Centro de Serviços para Caminhões

Idade média da frota caiu de 9,4 para 9 anos

27/09/2009 13:36

Brasília (DF) – O perfil dos veículos que circulam no país está mais jovem. A idade média de caminhões, ônibus, automóveis e comerciais leves em atividade caiu de 9,5 anos em 2007, para 9 anos em 2008, conforme levantamento divulgado ontem pelo Sindipeças (entidade que reúne os fabricantes de componentes). O resultado mostra o impacto da evolução das vendas de veículos novos nos últimos três anos na composição da frota nacional, ainda que a entidade classifique o dado como um pequeno índice de renovação.

Segundo o estudo, 26% da frota nacional foi fabricada entre 2006 e 2008. Se o período for de cinco anos, a representatividade sobe para 37%. Nas contas do Sindipeças, o número de veículos em circulação no Brasil ao fim do ano passado era de 27,8 milhões, o que significa um crescimento de 7,5% na comparação com 2007.

O levantamento dos fabricantes de autopeças é diferente das do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), feita com base no número de emplacamentos realizados no país. Conforme as estatísticas do órgão do governo federal, o Brasil conta com mais de 55 milhões de veículos, incluindo também motocicletas, tratores e implementos rodoviários.

Já para a indústria, que utiliza os números para estimar o mercado de reposição, os dados têm de levar em conta veículos que deixaram de circular, em grande parte os produzidos há mais de vinte anos.

Outro dado do levantamento é a maior participação dos veículos bicombustíveis na composição da frota. De acordo com o Sindipeças, os mesmos passaram de 16% em 2007 para 24% do total, enquanto que os veículos que utilizam apenas a gasolina como combustível reduziram sua representatividade de 64% para 58% no mesmo intervalo. Os veículos diesel também caíram, de 10% para 8%. Já os que utilizam somente o álcool permaneceram como 10% do total.

Nos novos, segundo os dados publicados pela Anfavea, o licenciamento de veículos bicombustíveis é maioria no país, com mais de 80% do total entre automóveis e comerciais leves.

Frota brasileira já tem 27,8 milhões de veículos

 A frota brasileira em circulação cresceu 38% desde 2000, saltando para 27,8 milhões de veículos, um acréscimo de 7,6 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus rodando pelo País. No mesmo espaço de tempo, a população cresceu 12,7%, para 191,4 milhões de pessoas.

Estudo feito pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) mostra que 26% da frota é composta por veículos com até três anos de uso, participação que, em 2000, era de 20%. No lado oposto, modelos com mais de 21 anos, que antes representavam 9% da frota circulante, agora correspondem a 5%. Significa que ainda há 1,32 milhão de carros velhos em uso no País.

Do restante da frota, 11% têm entre quatro a cinco anos, 23% de seis a dez, 25% de 11 a 15 e 10% de 16 a 20 anos. Do total de veículos, quase 10% são de modelos importados, a maior parte da vizinha Argentina. O estudo feito anualmente leva em consideração taxas de saída de veículos de circulação, seja por sucateamento, acidentes com perda total e roubos sem recuperação (carros que vão para desmanche ou são levados para outros países).

Atualmente, 24% da frota tem motor flex (roda com álcool ou gasolina), 58% é movida apenas a gasolina, 10% apenas a álcool e 8% a diesel. Motocicletas – O aumento mais surpreendente ocorreu no segmento de motocicletas, com salto de 243% na frota de 2000 a 2008. Segundo o Sindipeças, há 8,55 milhões de motos em circulação, ante 2,49 milhões em 2000. Do total, 37% têm até dois anos de uso e 31% de três a cinco. Apenas 1% tem mais de 16 anos.

Contato

tarugao@onda.com.br

BR 369 KM 181 - Arapongas Paraná

msn tarugao_arapongas@yahoo.com


orkut.:
http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=14133976424539899268

(43) 3276 - 5888

Pesquisar no site

© 2009 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode